E ai, como anda a sua vitrina?

Todos sabemos que que vitrinas são poderosas feeraamentas de vendas. A vitrine corresponde ao marketing mais imediato que um lojista pode l...


Todos sabemos que que vitrinas são poderosas feeraamentas de vendas. A vitrine corresponde ao marketing mais imediato que um lojista pode lançar mão para conquistar o consumidor. Ter uma vitrine bem montada, sedutora, que atraia a atenção e desperte nos clientes o desejo pelos óculos, muitas vezes é o segredo do sucesso.
O vitrinismo é considerado hoje uma área do chamado Visual Merchandising, ou seja, a técnica de mercado que se baseia em seduzir o cliente por meio do apelo visual. É criar uma aparência que estimule, de forma consciente ou não, o consumidor a comprar.
Apesar disso, muitos lojistas não têm acesso a informações sobre a área e não sabem exatamente o que uma vitrine pode fazer na imagem de uma empresa.
E subestimar o poder das vitrines é um erro se levarmos em conta que elas são parte de uma nova forma de consumir: hoje, as pessoas buscam nas compras sensações diferentes, diversões, estímulos, e não apenas a satisfação de suas necessidades pessoais.

Uma boa vitrine por si só é responsável por uma grande porcentagem no êxito do processo de venda.
“Pode-se dizer que as vitrines são cenários que recriam um mundo que seja sinônimo de felicidade para os consumidores, desempenhando corretamente a sua função de ser um elo entre o cliente e a loja”, define Thereza Scolese, vitrinista do Ateliê das Vitrines, de São Paulo (SP).
Além da vitrine, o ambiente interno e o layout da loja também precisam ser trabalhados para que as vendas se concretizem a partir da sedução exercida pela vitrine. Por isso, a vitrine deve ter uma identidade visual condizente com a identificação corporativa do restante da empresa e de seu público.
Segundo Gilberto Rose, consultor de Administração do Sebrae-SP, o varejista precisa ficar atento a vários fatores, que vão desde a disposição física dos itens que compõem a planta da loja, a organização dos equipamentos, móveis, até a facilidade na circulação dos clientes, pintura, paredes e pisos internos. Tudo isso conta.
Criatividade antes de tudo – Em suma, o ideal mesmo é contratar um profissional especialista (principalmente para os lojistas que não têm tempo de dedicar atenção especial às vitrines).

No entanto, nem sempre há recursos. Além disso, nem sempre também grandes investimentos representam boas idéias ou são garantia de sucesso. Muitas vezes, vitrines criativas são feitas com materiais de baixo custo.
Portanto, o mais importante para uma boa vitrine – além de observar os critérios básicos – é o bom senso e a criatividade. Mãos à obra e boas vendas!

Fonte: Portais da Moda

Faço parte do Comitê de Jurados de Vitrinas de Guarapari, em parceria com a CDL. Avalilo as disposições das vitrinas, dou nota e repasso à CDL, e avaliamos o grau de merchandising das empresas associadas.

You Might Also Like

0 comentários

Instagram