Design de Experiências em Interiores

Essa é uma palavra que está em alta: Experiência, ou UX.
Temos visto este termo associado principalmente à serviços de tecnologia e startups, porém, o uso da Experiência é bem amplo.
Ao meu ver, está totalmente ligado à minha área, o Design de Interiores.
São várias as vertentes que o Design de Experiência pode ser aplicado, e em Interiores, ele vem associado ao serviço e atendimento ao cliente, sendo aplicado principalmente em Projetos Comerciais (que é a minha área de atuação).
Dados dizem que este movimento é dado pela geração dos Millenials, que estão dispostos a pagar mais pela experiência de compra do que pelo produto em si. Mas não são somente eles que gostam deste tipo de tratamento, todos nós gostamos de uma boa experiência de compra. Um atendimento diferenciado, um ambiente bem pensado, um serviço bem qualificado.
Veja que os homens tem deixado de comprar barbeador para fazer a barba em barbearias.
Na década de 50/60, este serviço era bastante utilizado, com o lançamento dos barbeadores elétricos, os homens tinham a comodidade de fazer a própria barba em casa. Hoje em dia, a volta das barbearias com um serviço especializado têm ganhado força e vencido as maquininhas. O principal chamariz é a experiência que o homem tem ao ir nestas barbearias. Além da decoração dedicada, tem o momento da cerveja, tem a mesa de sinuca, tem o encontro com os amigos e o atendimento de qualidade. Toda esta experiência de compra faz a diferença na hora de se comprar um produto ou serviço.
Barbearia: ambiente decorado, serviço de barman e sinuca.

Outro exemplo são os restaurantes que oferecem, além da decoração dedicada, sensações gastronômicas, transformando aquele mero jantar numa experiência.
Restaurante sensorial representado no filme Always Be My Maybe. (2019).

A decoração é um dos principais fatores que criam a experiência no usuário. O primeiro impacto que se tem ao entrar em um ambiente é o visual.
Sendo assim, o Design de Experiências vem como um novo olhar para a decoração, agregando a estética e a funcionalidade com as sensações que este ambiente pode oferecer.
Vemos facilmente o Design de Experiências sendo aplicado em ambientes de loja, com o intuito de Marketing Sensorial, trazendo o usuário e comprador a ter um novo olhar sobre a marca.
No verão do início deste ano (jan/19), a marca Desinchá criou uma ambientação em uma residência para que os usuários pudessem criar sensações diferentes associados à marca. A decoração de toda a casa foi pensada para a interação do usuário, onde "tomar chá" era a última coisa que se faria nestes espaços. Os ambientes tinham piscina de bolinhas, redes e almofadas, bicicletas e muito verde. O objetivo era criar lembranças de bons momentos vividos dentro desta casa, onde o usuário iria lembrar da marca e do chá.





Dessa forma, é fácil perceber o quanto a decoração está diretamente ligada à criação de experiências dentro de um espaço.
Seja ele comercial ou residencial, toda sensação visual vem diretamente da ambientação do local onde você se encontra. E a decoração, que estimula a sensação da visão, juntamente com os sons do ambiente e o cheiro, criam sensações e experiências que ficarão na memória do usuário daquele espaço.
Entende porque eu digo que este "novo conceito" de UX já é figurinha antiga trabalhada na decoração? Faz parte do meu trabalho como Designer de Interiores pensar e projetar para as sensações que serão vividas ali dentro.
Então, vamos aproveitar esta nova demanda de tipo de serviço, "projetar para gerar experiências no usuário", e agregar também o interiores neste novo conceito. Estou trabalhando para isso.
O que achou deste meu conceito? Vamos conversar mais sobre isso, entre em contato pelas redes sociais:
instagram.com/muriel.andrea.design
facebook.com/murielandreadesign
linkedin.com/in/murielandrea

Palavras-chave: UX Design ; Design de Experiência ; #uxdesign ; #experience

Um comentário:

  1. Sensacional! Cada dia que passa, nós trabalhamos mais aqui na empresa o atendimento, a proximidade e parceria com os clientes, pois hoje o cliente não compra mais produto, compra o pacote completo. Temos diversos clientes que deixaram de comprar com concorrentes considerados "o melhor produto do mercado" porque o suporte era horrivel, porque o vendedor sumia depois de fechar a venda... Parabéns pela iniciativa e pela aplicação do conceito de forma a trazer cada vez mais experiências prazerosas e memoráveis para nós, clientes dos seus clientes :)

    ResponderExcluir

Pages